Kovi, de aluguel de carros, recebe US$ 30 milhões

Por Valor Econômico

Seis meses após receber seu primeiro investimento, de US$ 10,5 milhões, a Kovi
fechou um novo aporte. A startup de pouco mais de um ano de idade, que atua na
locação de carros para motoristas de aplicativos, fechou uma rodada de US$ 30
milhões.

O investimento – mais alto que uma rodada típica dessa etapa no Brasil, que
costuma ser na faixa de US$ 5 milhões -, contou com a participação de atuais
investidores, Monashees, Maya Capital, Kevin Efrusy (do fundo Accel Partners),
YCombinator e Onevc, teve a entrada de novos sócios, como o Quona Capital e o
Global Founders Capital (GFC, da alemã Rocket Internet), que liderou a rodada.

“O negócio de mobilidade urbana exige investimentos mais pesados, por isso
buscamos uma rodada mais parruda”, diz Adhemar Milani Neto, cofundador e
presidente da empresa.

De acordo com o empresário, os recursos captados serão usados principalmente
para dar início ao processo de expansão internacional da companhia. O primeiro
destino já foi definido: o México. E o desembarque vai ocorrer antes do fim do ano.
Atualmente, a Kovi opera em São Paulo e em Porto Alegre.

Entre os novos investidores na atual rodada está um grande grupo mexicano que
“abrirá portas” para a Kovi em sua expansão, segundo Milani. Para tocar a operação
no país a companhia contratou Adan Ramos, que comandou a operação da
colombiana Rappi.

 

Publicado originalmente em  05/11/2019 em Valor 

Chat WhatsApp